SEJAM TODOS BEM-VINDOS!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Cabocl@rtes - 2

Cavaleiro ao pds - óleo s/tela 10x25

terça-feira, 26 de abril de 2011

Cachoeira do Arari - Semana Santa 2011

Viajando pelo rio Arari


Rio Arari


casa do caboclo

É inverno grande...

Pescadores

Avistando Cachoeira do Arari

Igreja de N Sra da Conceição

Origem e evolução histórica de Cachoeira do Ararí

Os primitivos habitantes da região do Ararí, conforme indícios existentes, foram os índios Aruãs, ligados aos Neengaíbas, também denominados pelos historiadores como Homens do Pacoval, por ser o local que tem essa denominação, um dos pontos que conserva os vestígios mais acentuados da passagem dos silvícolas pela região.

Cachoeira do Ararí surgiu no período colonial, com a chegada dos jesuítas a partir de 1700, quando se iniciou a colonização da região do Rio Ararí, fundando-se as fazendas de gado pertencentes à Missão, em terras do médio e alto Ararí.

O povoado surgiu a partir da fazenda que pertenceu ao Capitão-Mor André Fernandes Gavinho, que após obter uma Carta de Data de Sesmaria, escolheu o local para construir sua casa em frente a uma cachoeira do rio Ararí.

Com o crescimento demográfico em função do florescimento da pecuária, já em 1747, o governo português, atendendo pedidos dos vizinhos do fazendeiro, mandou erguer uma capela, sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição, criando assim a Paróquia de Cachoeira, nos campos da margem esquerda do rio Ararí, vinte e duas milhas acima da foz, nas terras da fazenda do Capitão-Mor André Fernandes Gavinho, o qual fundou a Freguesia, com a denominação de Nossa Senhora da Conceição da Cachoeira, subordinada à Vila Nova de Marajó.

As terras patrimoniais da Vila foram doadas por testamento de 25 de outubro de 1747, por Francisco Ezequiel de Miranda, na qualidade de herdeiro presuntivo das terras, tendo a Freguesia, após a morte do doador, tomado posse definitiva daquele patrimônio.

Com a morte do dono da fazenda, seus herdeiros consentiram que os vizinhos construíssem casas no local.

E em 1811 foi criada a Vila de Cachoeira.

A Instalação do Município de Cachoeira do Ararí

Em 1833, o Governo da Província convocou um Conselho para dar nova divisão municipal ao Estado do Pará, em cujas sessões, realizadas de 10 a 17 de maio, foi determinada a extinção da Vila Nova de Marajó e a elevação da Freguesia de Cachoeira à categoria de Vila de Cachoeira.

A criação do Município de Cachoeira do Ararí

Em 6 de outubro de 1924, através da Lei n.° 2.274, o Município de Cachoeira do Ararí foi elevada à categoria de cidade.

A formação do povo de Cachoeira do Ararí e seus vultos históricos

O povo de Cachoeira do Ararí é formado por caboclos, mamelucos e cafuzos.

ainda no trapiche

Bairro do Choque

Rio do Lago

Dando uma parada pra pescar...

Trazendo um pescador à reboque

Peixes do rio:terçado,cachorrinho do padre,aracú,piranha....

O rio parece um mar...

Por enquanto,alguém lembra?

Rio do lago

Simplesmente lindo!

Maravilha!!! O cenário marajoara é formado por rios,lagos,furos,igarapés,campos naturais,florestas,fazendas,praia de mar e de rio e pro lado que olha tem búfalos,marrecas,tuiuiu,...etc...

Choque,visto do rio do Lago

Pescador,voltando pra casa

Choque

Voltando pra Cachoeira

Cachoeira do Arari - Semana Santa 2011

Ao fundo se vê o Museu do Marajó

Cachorrinho do padre,uma delícia!

Muitas vezes tem que cair n'água...

Cena típica de nossos rios

Acabou o passeio!!!

Curicaca,ave da nossa região

Lago diamantina

Búfalos na estrada

Estrada que leva até a foz do rio Camará


Fim de tarde em Cachoeira do Arari

Lindo amanhecer no Marajó!!!!!!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Cabocl@rtes 1 - óleo sobre telas,acrílica s/telas e bolsas de juta

óleo s/tela 50x60 - subida no mastro

óleo s/tela 50x70 - sítio do meu tio

óleo s/tela 30x90

óleo s/tela50x70 espatulado - ver-o-peso

óleo s/tela40x60 - fim de tarde na fazenda

óleo s/tela 30x60 Copo de leite (2  telas)

Pintura em juta 40x60

óleo s/tela 50x70

óleo s/tela 50x70 - uma lua pra namorar

óleo s/tela 30x90 rosas

Pintura s/juta e aplicações de sementes regionais

óleo s/tela 20x25 furo amazônico

Releitura de RB

Releitura de RB - O abraço

óleo s/tela 60x80 - Alter do Chão

óleo s/tela 50x60 - africanas

óleo s/tela 60x90 fim de tarde no sítio

óleo s/tela 60x90 - alagados

óleo s/tela 50x60 - cena marajoara

óleo s/tela 25x40 - Luar no rio

óleo s/tela 50x70 por do sol

óleo s/tela 50x60 - girassóis

óleo s/tela 40x50 - um barco na praia

óleo s/tela 50x70 - noite de lua cheia

Pintura s/juta

Pintura s/juta

acrílica s/tela 50x70 - carimbó

óleo s/tela 50x80 - casinha de palha no rio Arari

óleo s/tela 70x80 - Africanas ao por do sol

acrílica s/tela 20x30 - apaixonados

óleo s/tela 60x90 - São Sebastião

acrílico s/tela 20x25 c/textura - 9 corações

óleo s/tela 25x40 - vaqueiro ao entardecer

Releitura de RB 

acrílico s/tela 15x24 - 6 corações

óleo s/tela 30x90 - africana

Pintura s/juta

MDF  s/tela 30x90 acrílica - africana

Releitura de RB

óleo s/tela 30x40 - Praia do sítio

óleo s/tela 50x80 - Choque (da foto de Paulo P. de Carvalho)

óleo s/tela 50x60 - Vitória-régia

Releitura de Monet - óleo s/tela 24x30

óleo s/tela 50x70 - Feira do açai (Releitura da Foto de Paulo Santos)

Releitura de RB

Pintura s/juta

Pintura s/juta

Bolsa em lona e juta, pintada à mão com motivos marajoara e com aplicação de sementes regionais

óleo s/tela 50x70 - casa na praia

Releitura de RB

Pintura s/juta

óleo s/tela 60x80 - cerâmica marajoara

Releitura de RB

Peixe tucunaré,pintado à mão

Pintura s/juta

óleo s/tela 50x80 - Fazenda Tucunarezinho

Pintura s/juta

acrílico s/tela 24x30 - BEN 10

Bolsa feita em lona e juta, pintada à mão e com aplicação de sementes regionais