SEJAM TODOS BEM-VINDOS!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

A Castanha-do-Pará


A castanha-do-Pará atualmente rebatizada de castanha-do-Brasil, é a semente da castanheira-do-Pará, uma árvore nativa da Floresta Amazônica. Embora tenha nomes tipicamentes brasileiros sendo chamada no exterior de "Brasil Nut", ela  está presente nas Guianas, Venezuela, Brasil, leste da Colômbia, leste do Peru e leste da Bolívia.
Para muitos a castanha-do-Pará é considerada uma castanha, no entanto, para os especialistas, ela é uma semente, poque as castanhas são formadas por polpa branca e saborosa revestida por uma casca fina e brilhante, que não é o caso.
Ao contrário, seu fruto é um pixídio lenhoso, globoso, com tamanho variável que recebe o nome de "ouriço".. As sementes ou "castanhas" são de forma angulosa, tendo no seu interior a "amêndoa", de alto valor econômico e nutricional.
O "ouriço" permanece na árvore por 15 meses, quando chega a pesar cerca de 1,5 kg. Ao amadurecer, despenca do alto da  castanheira, uma das maiores árvores da Amazônia, que chega a atingir entre 30 e 45 metros de altura.
Seu valor biológico é grande para fins alimentícios, pois contém em torno de 17% de proteína - cerca de cinco vezes o conteúdo protéico do leite bovino in natura. Fator importante, também é que a proteína esta semente possui os aminoácidos essenciais ao ser humano. Seu teor de gordura é extremamente elevado, em torno de 67% com somente 7% de carboidrato (fibras), além das vitaminas A, C, B1, B2 e B5. Rica em fósforo e cálcio é o alimento do planeta mais rico em selênio. Por não ser  de muito fácil digestão, aconselha-se mastigar muito bem a castanha-do-Pará e não exagerar na dose - 1 a 2 unidades por dia.

*****

Fonte:Conceição Trucom

*****

Nenhum comentário:

Postar um comentário