SEJAM TODOS BEM-VINDOS!

sexta-feira, 21 de março de 2014

Marrecas no curral 2


Fazenda Tucunarezinho - Cachoeira do Arari - Marajó - Pa.

Na ilha do Marajó encontramos muitas espécies de pássaros,e entre elas o que se vê abundantemente no inverno, são as marrecas.

Segundo a Wikipedia, a marreca-cabocla é uma espécie de marreca presente em quase todo o continente americano, comum na AMAZÔNIA BRASILEIRA. Tais aves chegam a medir até 48cm de comprimento, com dorso ferrugíneo, fronte cinzenta, barriga negra, asas com grande mancha branca visível em voo, bico e pés vermelhos. Também são conhecidas pelos nomes de: asa branca, marajoara, marreca-grande-do-Marajó e paturiaçu.

Veja mais imagens:

Marrecas nos campos

quinta-feira, 20 de março de 2014

Águas de Março - Antonio Juraci Siqueira


ÁGUAS DE MARÇO

Disputando lugar com canaranas
a vida amanhece de bubuia
entre fome e febres...

Em cima de mutás e de marombas
um resto de esperança ainda espera
a Arca de Noé...

O pio de um chincoã rasga o silêncio
enquanto um cão panema espia o tempo
vazando sem querer, gota após gota.

O rio se torna mar...
É tanta água
é tanta solidão
é tanta mágoa
que alaga corações
que alaga mentes
que alaga as iusões
 remanescentes. 

Sabendo-se embiara do destino
que rege o rio e a si, o ribeirinho
se torna maleável como o barro
para resistir às leis das águas.

É o rio a correr dentro da vida,
é a vida a morrer dentro do rio...

Antonio Juraci Siqueira
*


quinta-feira, 6 de março de 2014

CABOCL@RTES 60

Flores - óleo sobre mini telas tam 16 X 24


CANTO DE AMOR E PAZ

Meu canto hoje quer descanso,
quer sossego de remanso,
cadência de maresia;
quer dengo e chuva fina,
trinado de sururina
saudando o nascer do dia.

Meu canto hoje só precisa
do sopro leve da brisa
para sem peias voar;
não quer a força do vento,
o poder do pensamento
nem as funduras do mar.

Em vez de peso do malho,
quer a carícia do orvalho,
quer a candura da flor;
não quer suor, não quer briga,
quer a paz de uma cantiga
e um simples gesto de amor.

*
Autor: Antonio Juraci Siqueira, poeta marajoara de Cajary, município de Afuá. Possui mais de 80 títulos individuais publicados, entre folhetos de cordel, livros de poesias, contos, crônicas, literatura infantil, histórias humorísticas e versos picantes. Colabora com jornai, revistas e boletins culturais de Belém e de outras localidades, além de contar com mais de 200 premiações literárias em vários gêneros, em âmbito nacional e local.