SEJAM TODOS BEM-VINDOS!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Vaqueiro Velho do Desaguadouro - Marcos Quinan

Vaqueiro Velho do Desaguadouro

Nos campos virentes
Lá no Desaguadouro
Lugar de aruanãs e acarás
De salga e aningueiras
Aracus e Curimatás

Onde só o caboclo sabe
Qual o caminho de chegá
Ensina pra todo mundo
E ninguém sabe encontrá
Teve gente que por perdido
Se aportou em Muaná

Lá vive um ser cambado
Que se esforça pra andá
Parece com mucura
Imita tamanduá
Um ser que não tem tamanho
Mas tem jeito de atacá

Com semblante encanecido
Duas sementes no olhá
Sabe cantá dolente
Encanta quem apreciá

Dizem que foi vaqueiro
Nos tempos lá do passado
E sofreu a desventura
De amor atraiçoado

Por isso quando caboclo
Vai por lá trabalhá
Põe algodão nos ouvidos
Evitando se encantá


"Montaria derrubou
Vaqueiro ficou cambado
O amor desgovernou
Andou pro outro lado"

Marcos Quinan

Nenhum comentário:

Postar um comentário