SEJAM TODOS BEM-VINDOS!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

CABOCL@RTES 48

QUEM DERA  - óleo em painel 40 X 50, título da poesia de Antonio Juraci Siqueira.
QUEM DERA...

Quem dera que o meu cantar
pudesse salvar a tarde
prendendo os raios do sol
na rede do anoitecer...

Quem dera que meu poema,
prenhe de sonho e emoção,
pusesse pão sobre a mesa
dos que tem fome de amor...

Quem dera que a minha pena
pudesse quebrar algemas
dos que vivem prisioneiros
pelo crime de sonhar... 

 

*






2 comentários:

  1. Obrigado, sumana Marli Braga, pelo belíssimo painel ilustrando
    meu poema. Se você não existisse, eu lhe inventaria num poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah meu amigo-poeta Juraci, você não imagina o tamanho da minha pavulagem ao ler seu comentário,já estou me vendo em seu poema. Amo você e seu belíssimo trabalho!
      Obrigada.

      Excluir